Comunidade

Mater Dolorosa de Jerusalém

Somos o povo da Cruz

EVENTOS

RETIROS

Senzala dos escravos da Santíssima Virgem Maria. 
"Senzala" - Encontro de espiritualidade para para os escravos da Santíssima Virgem. 

 

O nosso encontro acontecerá no dia 12 de dezembro, Festa de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira de toda a América Latina. Iniciaremos com a celebração Eucarística às 19h, presidida por nosso cofundador, Pe. Antônio Carlos. Dando seguimento ao nosso encontro, faremos um grande louvor a Nosso Senhor Jesus Cristo, por meio da Santíssima Virgem Maria. 

 

A consagração, ou escravidão de amor, a Jesus Cristo pelas mãos da Virgem Maria deve ser interpretada à luz do admirável intercâmbio entre Deus e a humanidade, no mistério do Verbo encarnado. Este é uma verdadeira permuta de amor entre Deus e nós, na reciprocidade da doação total de si. O espírito desta devoção mariana é uma resposta ao amor de Deus, que consiste em “tornar a alma interiormente dependente e escrava da Santíssima Virgem e de Jesus por meio dela”.

EVENTOS

A consagração a Jesus por Maria, a espiritualidade mariana foi a marca da vida, pontificado e o pensamento do Papa João Paulo II.

A espiritualidade mariana do grande São João Paulo II o levou a uma vida inteiramente dedicada a Deus, principalmente os seus mais de 25 anos de pontificado, um dos mais longos da história da Igreja.

 

Portanto, se queremos trilhar o caminho seguro de santificação, façamos do Tratado o nosso livro de cabeceira, como fez São João Paulo II: “Li e reli muitas vezes, e com grande proveito espiritual, este precioso livrinho ascético de capa azul”. Este precioso clássico de espiritualidade mariana ajudou o Karol Wojtyla a entender que a devoção à Nossa Senhora está em plena sintonia com a centralidade de Jesus Cristo, que faz parte de toda a espiritualidade genuinamente católica:

 

A Virgem pertence ao plano da salvação por vontade do Pai, como Mãe do Verbo encarnado, por Ela concebido por obra do Espírito Santo. Toda a intervenção de Maria na obra da regeneração dos fiéis não se põe em competição com Cristo, mas d’Ele deriva e está ao seu serviço. A ação que Maria realiza no plano da salvação é sempre cristocêntrica, isto é, faz diretamente referência a uma mediação que acontece em Cristo. (Papa João Paulo II, Discurso no VIII Colóquio Internacional de Mariologia).